Há um grande cansaço de explicar o Mar

REALIZAÇÃO: 13/12/2017

Evento postado por: João Taboada
11 de dezembro de 2017 | 46 hits  

Quem passa pelo litoral catarinense pode não perceber, mas alguns dos montes que compõem a paisagem da região são formados por acúmulos de restos de materiais orgânicos e calcários (madeiras, ossos e conchas), depositados nesses espaços ao longo de décadas pelos primitivos habitantes da costa sul. 
Mais recorrentes nessa região do país, mas com evidências ao longo da costa brasileira, estendendo-se até o litoral sul da Bahia, esses espaços-monumentos, localizados em geral em regiões férteis, próximos a rios, mangues e mar, foram construídos por povos nômades, e funcionavam como observatórios para pesca e proteção, como espaços ritualísticos, urnas funerárias e também como casas/malocas.

Os SAMBAQUIS - como são chamadas essas construções - representam um verdadeiro registro da história e da cultura litorânea e são o ponto de partida para a composição dos trabalhos que formam a mostra “Há um grande cansaço de explicar o mar” que o artista catarinense Nestor Jr, apresenta a partir de dezembro em Salvador. 

Nas obras apresentadas, pedras, corais, conchas, sementes, folhas, madeiras e personagens aparecem nas aquarelas e objetos da mostra inédita. Elementos que o artista utiliza de forma metafórica em composições. A busca por novos territórios, físicos e imagéticos, do entendimento dos espaços e de si mesmo, além da procura por sua casa-concha e de um território possível para o seu corpo, compõem esse processo de criação e se fundem à próprias vivências de Nestor, que entre 2013 e 2017 viajou pelo país ministrando oficinas, produzindo intervenções e expondo seus trabalhos.

“Minha mobilidade como artista em busca de público e de espaços de recepção e difusão da minha obra tem se tornado uma constante na minha vida. E talvez seja uma busca e entendimento de mim mesmo enquanto artista e ser humano. A necessidade incessante dessas viagens, dessas buscas, das coletas. Dos acúmulos não só materiais mas também de experiências e trocas”, explica o artista.

Além disso, como representação de casas, Nestor Jr traça uma conexão com o corpo - tema bastante latente em seus trabalhos anteriores. Vistos pelo artista como símbolos de proteção e segurança, as conchas - base para a construção dos sambaquis - também a trazem a reflexão a respeito da libertação dos corpos, de uma busca pela autonomia sobre nossas próprias casas-cascas. É a forma de o artista questionar a censura da nudez e da arte e o momento trágico que o Brasil vive em torno desta questão.

Desta ligação, surge a referência a Oswald de Andrade, cujo poema dá nome à exposição. No texto, o poeta trata da exclusão das prostitutas pobres que frequentavam as ruas do Mangue, às margens do Centro do Rio de Janeiro, no século XIX. As mulheres que representavam a “sujeira” da cidade eram presas e obrigadas a viver em reclusão em bordéis e cabarés. A hipocrisia contrastava com a prostituição de luxo, na época, instalada na região da Lapa. Paralelo que pode ser feito com os artistas contemporâneos, que têm sofrido protestos de intolerância e incompreensão em diversas regiões do país.


Os SAMBAQUIS são o ponto de partida para a composição dos trabalhos que formam a mostra “Há um grande cansaço de explicar o mar” que o artista catarinense Nestor Jr, apresenta a partir desta quarta-feira, 13/12 às 19h aqui na RV Cultura e arte. Nas obras apresentadas, pedras, corais, conchas, sementes, folhas, madeiras e personagens aparecem em aquarelas e objetos inéditos. A visitação da exposição, gratuita, vai até 20/02/2018. Todos convidados!

SOBRE O ARTISTA:
Nestor Jr. mora em Florianópolis/SC. Sua trajetória profissional teve início em Blumenau-SC, no ano de 2002. Já participou de diversas exposições - individuais e coletivas - em Santa Catarina, São Paulo, Goiânia, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. No exterior, mostrou sua obra na França, Portugal, Espanha e Itália. Teve ilustrações e pinturas publicadas em revistas nacionais - assinou capa da revista Zupi em 2011 (importante publicação voltada a arte/design) - e foi destaque em publicações internacionais na Colômbia, França, Alemanha, Estados Unidos e Itália. Além da colaboração em diversas revistas especializadas, possui trabalhos em capas de livros, CDds e outras formas de contribuições artísticas independentes.

SERVIÇO OCUPAÇÃO SAMBAQUI 
Residência Artística
23 de novembro a 12 de dezembro

Oficina de Aquarela 
25 de novembro e 09 de dezembro
Valor: R$ 170,00
Informações e inscrições pelo email: rvculturaearte@gmail.com

Ateliê aberto e exibição de mini-doc “Museologando com Nestor Jr” (realização Alex Padilha, Fernanda do Canto, Raisa Ramon e Rogério Satil)
06 de dezembro às 19h
Gratuito e aberto ao público

Exposição “Há um grande cansaço de explicar o Mar”
Abertura: 13 de dezembro às 19h. 
Visitação gratuita e aberta ao público de segunda à sábado, até 20 de fevereiro de 2018